POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

BATALHÃO DE POLÍCIA DE CHOQUE

MISSÃO

  • Manter-se como uma Unidade Operacional Especial de Pronto Emprego e Reserva Tática do Comandante Geral, subordinada ao Comando de Operações Especiais, com capacidade de ampla atuação no cumprimento de missões de interesse da PMERJ, em defesa da sociedade fluminense, na aplicação da lei, garantia da ordem e repressão ao crime em todo território do Estado do Rio de Janeiro.

VISÃO

  • Ser reconhecida Internacionalmente e Nacionalmente como um Unidade Especial da PMERJ, referência na difusão de Estratégias, Táticas, Operacionais e Técnicas, nas atividades  Restabelecimento da Ordem Pública de quaisquer natureza.

 

VALORES

> COMPETÊNCIA
> COMPROMETIMENTO
> CONTROLE EMOCIONAL
> CORDIALIDADE
> DIGNIDADE
> DISCIPLINA
> HONESTIDADE
> INOVAÇÃO
> INTEGRIDADE
> LEALDADE
> PERSEVERANÇA
> RUSTICIDADE

HISTÓRIA DO REGIMENTO MARECHAL CAETANO DE FARIA

A sede do Regimento Marechal Caetano de Faria (RMCF) foi inaugurada em 05 de agosto de 1913, contando inclusive com a presença do então Presidente da República, o Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca, após período de construção que durou de 1906 a 1913.

As primeiras unidades militares instaladas foram o Regimento de Cavalaria, 5º Batalhão de Infantaria (atual 5º BPM) e o Corpo de Serviços Auxiliares.

Foi sede do Comando Geral da Polícia Militar do Distrito Federal entre 1919 e 1934.

Em 1920 foi inaugurada a Escola Profissional da Polícia Militar, que tinha como objetivo formar os futuros oficiais, tendo sido criada por iniciativa do General José da Silva. A escola funcionou na sede do Regimento até 1960. 

Em 17 de março de 2004, a ALERJ decidiu pelo tombamento do Regimento e todo seu entorno arquitetônico, como Patrimônio Histórico e cultural do Estado.

O Batalhão de Polícia de Choque teve como origem o Pelotão Motorizado, criado em 13 de fevereiro de 1941.

Em 08 de julho de 1941 passou a ser denominado Pelotão de Metralhadoras.

Em 13 de setembro de 1941 foi criada a Companhia de Metralhadora Motorizada.

Em 16 de julho de 1963 foi denominado Batalhão Motorizado.

Em 24 de julho de 1968, passou a denominar-se Batalhão de Choque.

 Em 05 de outubro de 1971, foi criado o Regimento de Choque, resultante da fusão do 1º Regimento de Cavalaria com o Batalhão de Choque. 

Em 03 de Fevereiro de 1977, o Regimento de Choque passou a ser finalmente denominado como Batalhão de Polícia de Choque.

COMPETÊNCIA DE ORGANIZAÇÃO BÁSICA DA PMERJ

DECRETO LEI Nº 92 DE 06 DE MAIO  DE 1975.

COMPETÊNCIA E A ORGANIZAÇÃO BÁSICA DA PMERJ:

Art .36 As Unidades de Polícia Militar serão dos seguintes tipos:

I-Batalhão de Polícia Militar (BPM)

II- Batalhão de Polícia de Choque (BPChq)

  • 2º-O Comandante –Geral da Polícia Militar terá como força de reação, no mínimo, um Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), especialmente instruído e treinado, para as Missões de Contraguerrilha Urbana e Rural, o qual será usado, também, em outras missões de Policiamento

 

Art.39 Unidades Operacionais de emprego especial com fins de controle, coordenação, fiscalização e cumprimento de missões especificamente atribuídas pelo Comandante-Geral.

  • 2º-Constituem Unidades Especiais na PMERJ, as Unidades de Polícia de Guarda, Polícia de Choque e de Atividades Especiais e outras, organizadas de acordo com a legislação vigente

HISTÓRIA DO BATALHÃO DE POLÍCIA DE CHOQUE

A Unidade foi criada tendo como missão precípua o Restabelecimento da Ordem, caracterizando-se como uma Reserva Tática Operacional do Comando Geral da Corporação.

O BPChq, face às suas peculiaridades já esteve subordinado ao extinto Comando das Unidades Operacionais Especiais (Cmdo UOPE), e atualmente é  subordinado operacionalmente ao Comando de Operações Especiais (COE).

1°CIA DE CHOQUE

UNIDADE DE CONTROLE DE DISTÚRBIOS

É a unidade especializada em realizar missões de Restabelecimento da Ordem Pública, Gestão de Incidentes Críticos, Operações de Controle de Distúrbios, Intervenção em Áreas Conflagradas, Reintegração de Posse Rural ou Urbana, Resolução de Conflitos Agrários, Intervenção em Ambiente Prisional, assim como, Segurança de Instalações Sensíveis e Policiamento em Grandes Eventos. Além disso assumiu a 1ª CIA DE CHOQUE, a nobre tarefa de se sagrar como a Guardiã das Tradições do Batalhão de Choque.

2º CIA DE CHOQUE

GRUPAMENTO TÁTICO DE AÇÕES RÁPIDAS

É um Grupamento especializado em Patrulhamento Tático e Intervenção em Áreas Conflagradas, com qualificação específica, para também desenvolver Ações Táticas de Choque Rápido, em Distúrbios de Menor Intensidade e dispersão de pequenos Grupos. Atua também em apoio nas Intervenções em Ambiente Prisional e  Operações  de Reintegração de Posse, bem como, Policiamento em Grandes Eventos.

3º CIA DE CHOQUE

GRUPAMENTO TÁTICO DE MOTOCICLISTA

É o grupamento especializado responsável pela execução de Policiamento  Tático Motorizado em Motocicletas em Áreas de grande incidência criminal. A companhia se subdivide em:

GETEM – Grupo Especial Tático em Motopatrulhamento, utiliza as características do motopatrulhamento, auxiliado pela versatilidade, agilidade, velocidade e dinamismo, sem perda da segurança, oferecendo à PMERJ uma das mais eficientes formas de combate à criminalidade, sobretudo aos roubos a pedestre e roubo de veículos.

Pelotão de Escolta – Responsável pelo Planejamento e Execução das mais diversas escoltas, que vão desde a autoridades como o Presidente da República, Personalidades Internacionais, escoltas de presos, transplante de órgãos e qualquer outro tipo de escolta determinada pelo comando da corporação. O Pelotão de Escoltas em virtude de sua alta capacidade técnica é considerada referência nacional e internacional neste tipo de missão.

Escolta de Valores – é a equipe responsável pela execução das Escolta de Valores do Banco Central

CIA DE CHOQUE

COMPANHIA DE GUARDA

É a Companhia  responsável pela  Segurança do Quartel, realizando o controle de acesso de pessoas, veículos e equipamentos. A Companhia de Guarda do BPChq, também é responsável por realizar a Segurança de  Instalações Estratégicas da PMERJ, bem como executar o Plano de Defesa do Aquartelamento e Pontos de Interesse  da Corporação. São eles:

  • Guarda do Quartel General da PMERJ;
  • Guarda do Regimento Marechal Caetano de Faria (BPChq).
  • Carro Comando do BPChq
  • Sala de Gerenciamento de Crise do BPChq
  • Segurança de Proteção de Autoridades ;

SEÇÃO DE INSTRUÇÃO ESPECIALIZADA

  • Desenvolver doutrinas técnicas e táticas no universo das Operações de Choque e solidifica-las junto ao caráter do agente de segurança pública;
  • Instruir e qualificar o efetivo interno do Batalhão de Polícia de Choque para melhor desempenho das missões;
  • Elaborar um programa de capacitação permanente, por meio de procedimentos operacionais padrões;
  • Realizar Estudos de Casos, visando o aprimoramento Técnico nas Operações de Choque;
  • Promover intercâmbios e adestramento técnico com outras unidades da PMERJ, Forças de Segurança Pública e Forças Armadas.